Grupo Espírita em Niterói-RJ

Categoria: Novidades (Page 1 of 7)

As novidades do grupo

Abordagem Universalista e cósmica sobre a pandemia e os tempos que chegam

Neste momento de distanciamento social, necessário e prudente, é sentida a
falta da afetividade dos abraços, da proximidade de cultos, missas, comunicações mediúnicas…

Solicitados pelas esferas mais elevadas, vimos a este núcleo de comunicações com o alto para falar-lhes através do exemplo da natureza.

OS SERES HUMANOS PARECEM indivíduos solitários, mas no invisível pensamento, nos gestos naturais da amizade, nas lembranças e no respeito ao silêncio do próximo, existem interações e conforto, cura e acolhimento.

AS ÁRVORES, segundo a ciência, estão secretamente conversando, interagindo umas com as outras. Utilizam rede de fungos que cresce ao redor e dentro das suas raízes. Os fungos cedem às árvores nutrientes e recebem açúcares. As árvores ligadas a essa rede de fungos , partilham recursos umas com as outras. As árvores mais velhas( árvores- mãe) utilizam a rede de fungos para fornecer açúcares às plantas que se encontram à sua sombra. As árvores doentes fornecem recursos para serem utilizados pelas árvores saudáveis.

As plantas usam fungos para enviarem mensagens umas às outras. A ciência se debruça sobre as causas desse comportamento altruístico entre as árvores. A rede oculta entre as árvores cria uma comunidade unida e consciente de suas poderosas forças de vida.

Na sociedade humana , na responsabilidade e no cuidado dos animais,
NOS GRUPOS DE FRATERNIDADE DE DENOMINAÇÕES RELIGIOSAS DIVERSAS, as oportunidades de interação igualmente ocorrem.

No empoderamento do indivíduo quanto às suas possibilidades de auto ajuda e de se constituírem nos “mentores” de companheiros mais enfraquecidos pelas naturais lutas do momento e consequente esgotamento de forças.

É necessário que façamos ação em prol dos que tem limitações individuais. O todo está fortalecido pelas palavras de líderes como Maomé, Jesus, Confúcio, Buda e seus seguidores. São ensinamentos minuciosamente explicados por pastores, padres, líderes de diversas denominações fraternais que apontam um só poder e vetor , que alimenta a relação entre as árvores, Homens e animais: o amor.

Esta não é uma mensagem “espírita”, embora tenha sido redigida sob a
influência mediúnica . Mas é uma mensagem universalista pautada pelos interesses dos planos superiores da vida que priorizam amor,esperança e
liberdade sob o olhar amoroso dos líderes da humanidade.

Antes de acontecerem a volta aos parâmetros “normais” da vida cotidiana,
muitas transformações são necessárias.

A igualdade de oportunidades nos posicionamentos sociais distintos, redução da diferença entre ricos e pobres. Sensibilidade e respeito nas decisões definidas pelos Homens que na Terra escolhem entre riscos humanos, riscos financeiros e ambientais. E que normalmente se decidem por priorizar a reduzir o risco econômico, esquecendo a precarização da vida humana, animal e o descarte do equilíbrio ecológico, social, cultural, planetário.

Ainda é tempo de perseverar, para adaptar-se. A nossa Terra é agora um
planeta pequeno para as aflições humanas.

Dentro em breve estaremos estendendo nossos olhares por sobre outros planetas, satélites naturais como nossas novas casas.

A sinceridade do amor, da fraternidade, da solidariedade, a sensibilidade serão constantes universais para essa civilização humana e cósmica.

Precisamos vivenciar na vida estas verdades em comportamentos, pensamentos, atitudes. Os tempos de transição planetária chegaram.

Estejamos felizes, pois levaremos para todo o sempre, a lembrança da sensibilidade pedida a todos nós neste instante , que é um segundo na vida cósmica.


Johannes (espírito) 09-06-2021
Médium: Osvaldo L G Quelhas


(*) Segundo informações Johannes é componente de equipe de apoio aos
líderes planetários que fundaram diversas denominações religiosas e
filosóficas na Terra, para o processo de adaptação e de transição na
evolução do Planeta Terra.

Reconstrução

Quando os santos anjos do Senhor vierem em glória
O que aqui encontrarão?
Já que nas páginas dessa história
Grafamos dor e destruição

Homens nobres de ilibado caráter
Ressurgirão entre nós
Voltando à Terra Máter
Não nos deixando sós

Fazer o que é possível
No labor da reconstrução
O que outrora não era crível
É agora honrosa missão

Os sonhos já não dormem
O dia acordou a noite
Libertando-nos com coragem
De tão apodado açoite

A humanidade reunida
Para um ditoso porvir
De mãos dadas, aguerrida
Vencendo a saga de Ofir

Na aurora do novo mundo
Chega o dia banhado de luz
Trazendo o que é mais profundo
Na sublime presença de Jesus.

Um amigo.

Deus conosco

Amigos, Deus conosco!


O chamado é para todos! O tempo nos chama e a vida mostra os caminhos.
Hoje aconteceram fatos muito importantes para o crescimento espiritual
dos irmãos da Terra. Portais se abriram para permitir um intercâmbio de
maios intensidade entre os planos.


Quem tiver olhos de ver será capaz de perceber as mudanças que começam
a acontecer no Globo.


Sabemos, entretanto, que quanto mais se ascende, mais se desce. Veremos o
céu, mas igualmente veremos as furnas de pranto e dor.


Estejamos prontos a subir e tocar as estrelas, mas apenas o suficiente para
colocar luz no caminho dos que sofrem.


Aceitemos a luz, queiramos o paraíso, mas não desdenhemos os que nos
esperam na retaguarda, amargando padecimentos cruéis.


As mãos ao Alto que recolhem as gotas abençoadas do orvalho divino, agora
descem em concha a dessedentar os irmãos que estagiam na aridez do
deserto de suas almas.


Se há, em alguns, lágrimas de alegria, que essas possam unir-se aos que
choram de tristeza, de modo a neutralizar a dor do irmão.


Não queiramos nós atingir nenhum plano evolutivo em que todos os seres que
sofrem não estejam incluídos.


Rogo ao Pai, neste momento, paz para todos os seres. Que as árvores sejam
sombra para os animais e estes sejam nossos amigos e companheiros, na
certeza de que não mais os machucaremos. E se há homens que ainda hoje só
tem as pedras para deitar a cabeça, que não queiramos nós palácios e
fortunas pessoais.


Aquele que tudo teve, tudo entregou por amor e pela paz do mundo.

Com as bênçãos de Jesus.
Paz e bem!

Um amigo querido e devotado.

Retorno presencial de algumas atividades

Irmãs e irmãos,

Informamos o retorno parcial e limitado de algumas atividades presenciais a partir do dia 02/09.

Pedimos que leiam ATENTAMENTE as instruções de agendamento.

O GESJ simulou cada atendimento, medindo distâncias, arejamento dos ambientes e quantidade de pessoas, bem como adquiriu todos os produtos necessários à prevenção do contágio da COVID-19.

Informamos que o GESJ será rígido no cumprimento das regras, devendo ser devidamente respeitadas por todos.

Paz no teu coração.

Respeito à criação

A flor que perfuma os jardins a balouçar-se ao vento e encantar os
enamorados é tão divina quanto as andorinhas em revoada no céu.

Formigas e minhocas adubam a terra sem reconhecimento humano, mas a
anuência divina ali está a lhes confirmar a continuidade da existência.

Nas matas e florestas crescem flora e fauna em pleno desenvolvimento de
suas potencialidades naturais, o que lhes facultará a evolução das espécies
na linha pulsante da vida.


A Natureza é interpenetrada por todos os tipos de vida existentes.

Na formação planetária, nessa linda gênese Crística, a poeira cósmica a se
transformar pelas diferentes aglutinações atômicas, deu origem ao mineral,
ao vegetal, ao animal. Esses, passaram a interagir e a pedra convive com a
planta, que por sua vez serve de sombra para os animais. Estes últimos,
evoluindo, transferem-se ao círculo de humanidade.

No entanto, com pesar e dor, constatamos que nós, os homens, de forma
irrefletida, nos valemos de todos os reinos da natureza a lhes exaurir os
recursos sem os reconstruir.

Essa atuação, em desacordo com as leis divinas, trará graves consequências
ao Planeta e a nós mesmos.

Disse o Senhor que a Vida seria abundante, mas, para isso, deve ser para
todos. Nenhum ser pode ser excluído do direito à vida. Não nos compete
alterar esse ciclo natural.

O grande apóstolo, escolhido por Jesus para espalhar a Boa Nova do Reino,
disse lindamente que as coisas divinas e invisíveis tornavam-se visíveis e
críveis aos nossos olhos por tudo quanto estava criado. Estariam, por acaso,
os animais fora dessa natureza perfeita que é parte do próprio criador?

Andar lado a lado com nossos irmãos animais, em clima de confiança e
respeito, é tarefa que nos cabe desempenhar a fim de caminharmos rumo a
um mundo melhor para nós e para eles. Estariam eles, porventura, desejosos
de perder a sua vida?

Gostaríamos nós que alguém nos viesse usurpar o direito a esse Bem mais
precioso?

É urgente enquadrarmos nossos queridos irmãos em uma esfera de amor e
pela qual devemos lutar.

Construir uma mente sã e modificar velhos hábitos para uma cultura de paz,
não só entre os povos humanos, mas entre todos os seres, este é o nosso
dever.

Refletir sobre a quantidade de tudo quanto consumimos para que não
venhamos também a nos valer dos nossos irmãos vegetais e minerais de
forma arbitrária e inconsequente, alterando ecossistemas e tornando secas
as vidas que não permitimos prosperar.

Irmãos, nem sempre o que é necessário ser dito é acompanhado de doces
palavras, pois que amargas vêm sendo nossas atitudes perante o Universo.
Por vezes, a corrigenda é dura, dolorosa, mas é preciso caminhar.

O tempo da inconsciência ficou para trás e é fundamental que nos
responsabilizemos pela parte que nos compete e tomemos a dianteira rumo a
caminhos novos.

Pedimos a paz, mas a paz que não é para todos não é paz.

Ser a luz do mundo é clarear os caminhos de todos quantos estão
caminhando conosco, humanos ou não e se o sal, além de dar sabor, conserva,
se faz necessário aprendermos a conservar a vida nascente: mineral, vegetal
ou animal. Só assim, seremos luz do mundo e sal da terra.

Companheiros, avante, rumo ao despertar! Rumo ao bem estar de todos os
seres viventes!


Pela paz no mundo, com satisfação e alegria.
Frei Ângelo
GESJ – 04/08/2020

Escutei nas sombras

Escutei nas sombras das noites nas quais os enfermos choravam, filhos e filhas se
lamentavam:

– o Brado de Xangô;
– o canto da Sereia;
– o trotar dos cavalos da falange de Ogum;
– o cântico de mamãe Oxum.

É a Umbanda que, no mundo espiritual, não detém a marcha da evolução. A morte, envolta nos sofrimentos, chega para cumprir e resgatar consciências. As falanges de Umbanda trabalham arduamente, infatigáveis e dedicadas.

São os recursos que o carinho de Nosso Senhor enviou à pátria do Brasil.
As equipes de Umbanda, caridosas e determinadas, não vêm para evitar a transformação das consciências, a revisão dos ideais, o reviver da convivência em família.

Vêm para acariciar, para apascentar, para acalmar as almas em apego por um modo de vida injusto e sem equilíbrio.

Os caboclos de Umbanda já saem das matas, dos campos, dirigem-se aos sofredores de toda ordem. Cantam seus cânticos feitos de perfume do mato, de cintilar do pirilampo, da canção dos pássaros que enfeitam as manhãs.

Os caboclos de Umbanda, de mãos dadas, vêm enfileirados, sustentando nos braços os que morreram para a matéria e renasceram para o mundo espiritual.

Na Terra, a evolução pela dor se implanta, as mulheres e homens, velhos e moços, crianças se adequam a uma nova face.

A face de uma vida onde não cabe mais injustiça, nem opressão, nem inverdades.
Em espiral, na ascensão da caravana em progresso, os “mortos para a vida física”,
resgatam o vigor e cantam agora juntos: os caboclos de Umbanda e os recém desencarnados.

É o momento épico do novo mundo.

É o alvorecer da nova Era. Enquanto atrás a Terra envolta em névoa se debatia no
empenho de compreensão do que ocorria, no mundo espiritual tudo era alegria. Pois as forças sociais, tecnológicas e culturais se adaptarão a um mundo necessitado de cooperação.

Nunca mais o medo. Os animais correrão livres da morte para alimentação dos humanos.

Uma correspondente e leve fonte de vida e de libertação dos nossos irmãos “menores” fluirá de todas as partes.

As crianças receberão educação e orientação para serem completos cidadãos. A
protegerem a vida em toda a sua extensão.

Viva a Xangô!

Viva a Iansã!

Viva a Preto Velho!

Salve nosso Senhor! A Umbanda desde sempre foi o apoio de Jesus para a consecução da nova Era.

Caboclo das Sete Encruzilhadas, o “Poeta de Umbanda”.

Atendimento com Dr. Fritz

Nesta quarta-feira (dia 01/07) inicia-se e estabelece-se que toda quarta feira, às 19h30m, a equipe do Dr. Fritz se reunirá para orar pelas pessoas necessitadas.

Interessados em enviar pedidos de orações e irradiação , por favor, encaminhem as informações das pessoas necessitadas: nome, endereço e motivo pelo qual está sendo pedido as orações:

Jairo Vidal jairo.j.vidal@hotmail.com    

Muita luz.

Orai conosco! Terças, às 21h

Irmãs e irmãos,

Te convidamos a se reunir toda terça-feira conosco em oração, aí mesmo do seu lar ou onde estiver, às 21h, pelo planeta e pelos que estão fazendo tratamento à distância.

Jesus segue no leme.

Doação

A lua clareia a noite, como o sol clareia o dia, usando a luz de empréstimo de seu irmão generoso. O sol nunca invadiu o seio da noite a fim de cobrar seu brilho natural e cede, a cada dia, um pouquinho do seu brilho para que os poetas possam contar as estrelas.


A lua, igualmente generosa, alma boa, que doa porque sabe receber, nunca cobrou do mar seus efeitos nas marés, nem dos enamorados o céu límpido em que a contemplam.


O Universo é assim, generoso por natureza. Precisamos, também nós, aprender com tanta beleza a andar pelo Planeta em regime de doação.

Quanto mais me entrego, mais recebo, pois que tudo é um irmão.


Um pranto orvalhado de luz se despede, lembrando Jesus, que por cada tutelado, morreu na infamante cruz.

Um servo dedicado.

« Older posts

© 2021 Servidores de Jesus

Theme by Anders NorenUp ↑