Grupo Espírita em Niterói-RJ

Tag: psicografia (Page 1 of 6)

A hora da transformação

Lembra que a semente desfaz-se da casca e avança para a luz do sol com suas folhas tenras e caule frágil – não se limita às dificuldades. Contorna-as. Chegou o seu tempo de germinar. Este é o seu momento de transformação.

A lagarta se transforma em borboleta.

O lírio branco e dotado de beleza exaltada por cantores e poetas, vive plantado na lama .

Transforma a podridão de que se alimenta, em beleza a enfeitar caminhos e jardins.

Chegou a sua hora de transformação. E a transformação é inexorável. E quem não a acompanha perde o senso da realidade. Pois , para a vida, a realidade passa a ser a nova condição que a transformação impõe.


Aqueles a quem acompanhas – pais ,mães, entes queridos, cumprem a jornada que lhes cabe, com autoridade moral e resistências sobremaneira úteis para sua evolução. É o tempo de cada um se transformar.

A vida decide com justiça e ampara com a bondade.

Alimentando-se da realidade planetária onde persistem a lama do egoísmo, dos apegos desequilibrados, floresces para a vida espiritual apoiando-se na intenção de dar-se.

Bem aventurado é aquele cuja presença é a exaltação da justiça, do bem e da caridade.

Prepara o sentimento para o momento de transformação.

Cuida dos que amas e tem sob tua responsabilidade, observa a hora de transformação de cada um.

Mas perante a essência da humanidade de se reveste , continua , cabeça erguida recebendo o sol da realidade da vida, que cobra utilidade em nossos intenções, atitudes e pensamentos.

Amorosamente nós te receberemos em nossa casa de caridade, ou onde se falar a língua do amor.

Queridos e amados filhos e filhas, as luzes dos céus se acendem todos os dias à noite.

Anunciando aos mais pobres e famintos de comida e afeto , que o bem permanece atento, mesmo na escuridão na qual os caminhos se deixam envolver.

Com carinho,

JOAQUIM

Doação

A lua clareia a noite, como o sol clareia o dia, usando a luz de empréstimo de seu irmão generoso. O sol nunca invadiu o seio da noite a fim de cobrar seu brilho natural e cede, a cada dia, um pouquinho do seu brilho para que os poetas possam contar as estrelas.


A lua, igualmente generosa, alma boa, que doa porque sabe receber, nunca cobrou do mar seus efeitos nas marés, nem dos enamorados o céu límpido em que a contemplam.


O Universo é assim, generoso por natureza. Precisamos, também nós, aprender com tanta beleza a andar pelo Planeta em regime de doação.

Quanto mais me entrego, mais recebo, pois que tudo é um irmão.


Um pranto orvalhado de luz se despede, lembrando Jesus, que por cada tutelado, morreu na infamante cruz.

Um servo dedicado.

À procura do Mestre

Temos andado por aqui à procura de alguma luz, esquecendo de procurar em nosso Mestre Jesus.

Ele nos deu morada, nos deu guarida, também alimento e a estrada que guia nossa vida.

Andemos de braços dados, todos pelo caminho, para não nos desenlaçarmos no meio do torvelinho.

Estejamos muito atentos, de olho em cada irmão, para não perdermos nosso elo.

O sol nos guiará rumo à claridade e todos andando juntos a caminho da Eternidade.

Amor nos corações

Universo

No transformismo que se opera no Universo não há fatalismos ou descuidos.

Há, sim, Leis maiores a regerem todos os movimentos da vida em todas as nuances em que se apresentam.

Se ao olharmos o microcosmo nos deparamos com a perfeição encontrada no átomo, que realiza inteligente intercâmbio com outros átomos, na cessão ou compartilhamento de elétrons; se vemos as trocas gasosas trabalhando de forma eficaz para o equilíbrio orgânico em um metabolismo, que funciona de forma automatizada, como imaginar a vida humana, nas suas relações mento emocionais, desprovida de cuidado e atenção, como pode supor o homem estar só no mundo, sem amparo e proteção.

É necessário enveredar por uma extensa jornada interior em busca do
conhecimento de si próprio. Uma análise feita a partir dos conteúdos mais profundos do Eu e reconciliar-se com o universo íntimo em primeiro lugar.

Quando a mensagem evangélica nos pede que nos reconciliemos com o adversário enquanto estamos com ele caminhando, está falando em primeiro lugar a quem ouve. Somos nós os primeiros seres com quem temos que nos reconciliar. Aprender o sentido do auto perdão para conseguirmos nos aceitar, nos acolher e, por fim, nos amarmos.

O Criador espera que caminhemos, ainda que com vacilantes passos.
Somos todos jornadeiros da Eternidade em busca de paz e equilíbrio.

Paz e Bem com dias de Sol e Luz a todos.

Noite Escura

Quando resolvemos devassar o nosso interior, atravessamos a noite escura que nos assusta e atormenta. Nesta escuridão encontram-se todos os fantasmas e horrendas figuras criadas por nós mesmos ao longo da evolução do espírito, que se perde, igualmente, na noite escura do tempo.

Entretanto, ao se perceber atravessando seu escuro deserto, não se
esqueça de que o Mestre caminha conosco lado a lado.


Ao se deparar com uma criatura fantasmagórica, que, por ora, ainda não é capaz de enfrentar, olhe para Jesus e diga: me ajude a passar. O Mestre, então, mãos dadas conosco, ajudará no difícil transe.

Momentos haverá em que conseguiremos algum sucesso diante das investidas que nos chegam de assalto na escuridão de nossa noite, em outros, no entanto, sucumbiremos bastas vezes. Faz-se importante não desdenhar a presença do Mestre.

Lembre-se, houve um tempo em que tudo parecia calmo e claro. As
dificuldades eram vencidas à luz do dia. Mas, com a graça de Deus,
avançamos alguns passos rumo à Eterna Luz, a qual não é possível chegar sem atravessar nosso deserto interior e a escuridão do nosso núcleo espiritual.


Já adestramos alguns sentidos que nos possibilitam enxergar no escuro.

Falta, agora, adestrarmos os sentimentos, para que consigamos acolher com amor nossos monstros internos, quais o egoísmo e o orgulho que são as matrizes principais de todos os nossos padecimentos.
Mas Cristo está conosco e nos ampara a cada momento, a cada respiração.

Quando, enfim, a escuridão acabar, como quem sai de um túnel, tornaremos a ver a luz, tão radiosa quanto o sol, a nos iluminar a fronte e clarear a verdadeira Vida.

Há muitas moradas na casa de meu Pai. Sigamos confiantes com a misericórdia suprema de Jesus.

Muita paz!

Irmão

Irmão, ouve, teu próximo clama por socorro.

Irmão, vê, pois que ao teu lado alguém te olha em súplicas de paz.

Irmão, ampara, em toda parte há pessoas que sofrem e anseiam por quem lhes estenda as mãos.

Irmão, caminha, de forma resoluta a buscar os infortunados da sorte com acolhimento fraternal.

Irmão, sorri, uma vez que um sorriso ilumina o semblante e alivia a angústia de quem recebe.

Por fim, fale, fale do Evangelho a quantos não puderem se beneficiar da tua escuta, do teu amparo e sorriso.

Leve a todos quantos puderes as palavras do Mestre, do Meigo Jesus.

Não te esqueças, porém, que todas essas aplicações servem antes de tudo a ti mesmo. E, assim, confie, pois que a misericórdia divina é bálsamo a todos os corações pulsantes no Universo.

Jesus, que é vida plena, quer que a tenhamos também em plenitude.

Trabalhemos por alcançar as belezas da Eternidade.

Com estima e desejos sinceros de progresso e muita luz no coração.

Um amigo.

O mundo novo

O mundo dará um salto quântico quando sua população abandonar o velho hábito alimentar vigente hoje. O canibalismo inconsciente traz terríveis consequências para o corpo e também para a alma. Reformar as gerações futuras para essa nova educação se faz mister em escolas e educandários da alma. Somos todos responsáveis pelo futuro do Planeta. Todos os habitantes merecem viver. Mais do que isso, precisam não ser exterminados e deixar de serem fabricados em massa, servindo a uma linha de produção que enriquece materialmente ao produtor e dementa severamente o consumidor distraído, que se vê quase obrigado a consumir sempre mais.

Quando a compaixão pelos irmãos animais ressoar na alma dos filhos da carne, eles se compadecerão de todo o resto. Quando o homem
verdadeiramente amar a Natureza tudo será belo e ele não mais conseguirá mover-se sem pensar no impacto gerado por essa movimentação.

Jesus nos recomendou que amássemos uns aos outros, mas fomos sempre selecionando a quem amar. Jesus recomendou que perdoássemos e que não julgássemos, mas a nossa atitude inclemente para com os animais é não perdoar sua condição de vulnerabilidade e submissão; e decidir que devemos nos utilizar deles de forma cruel e predatória é condená-los em um julgamento sem direito à defesa.

Toda a humanidade é englobada em um só coração. Precisamos
urgentemente aprender que o coração a pulsar nos bois e coelhos, cães e gatos e lindas cotovias é o mesmo que bate em nosso peito e anseia pela vida.

Vida em abundância é vida feliz, mas a felicidade sem pecha só pode
acontecer se não resultar do sofrimento de outrem, seja quem for.

O trabalho que vem sendo desenvolvido é de suma importância e de extrema beleza. O belo consiste em respeitar e admirar todas as formas de vida. Olhar-se no espelho e ver refletida a Terra inteira é ver o belo em nós.


Nossos votos são de consciências sendo despertadas mais e mais a cada dia para que no grande cântico da natureza possamos entoar em forma de música: Somos todos um com o Pai!

Um servo dedicado
04/06/19

A paz

O dia amanheceu em festa
Pela vida continuada
Não deve ser desperdiçada
Cada oportunidade desta

Talvez não se aperceba
De quão grandiosa é a vida
Pensando só nas feridas
Esquecendo tanta beleza

Através da eternidade
Por caminhos mui diversos
Vou escrevendo esses versos
Curando minha saudade

Hoje, com a mente sã
Tendo encontrado a luz da Doutrina
Minha paz se faz menina
Crescendo a cada manhã

Paz de Cristo
04/06/19

Trabalhar sempre

O trabalho no Grande Bem é tarefa constante e repositório incessante de bênçãos a quem, desinteressadamente, o pratica.

Comumente, temos a tendência de estratificar ou delimitar o serviço a
certas condições. Aceitamos a tarefa de forma condicional e estabelecemos
rígidos critérios particulares à sua execução: o horário, que não pode ser
antes ou após que tal ou qual, o tipo de tarefa, a quantidade de pessoas a
serem atendidas, as necessidades orgânicas, que postas em primeiro lugar, por vezes, interferem na qualidade do que se pretende realizar… Enfim, uma
série de pré-condições que afasta o trabalhador do trabalho a que fora
destinado. Isso, sem levar em conta o não ‘sentir-se preparado’ para atuar
na lavoura do Senhor.

No entanto, o chamamento é para o trabalho que não cessa, porque o mundo
está em constante movimento. A vida não para nunca e nós, como tripulantes
dessa nave, não podemos, igualmente, parar.

Talvez soe inglória a tarefa, talvez assuste a alguns, mas a ideia passa longe
disto. O chamado é para um despertar de consciências, para que pensemos,
cada um, o quanto conseguimos doar de nós em favor do próximo, sabendo
que próximo é todo aquele que não seja a nós próprios – pessoas, plantas, instituições, animais, o oxigênio -. Tudo aquilo que não sou eu é meu próximo.

Existem compromissos materiais assumidos na encarnação que, certamente,
devem ser cumpridos, como o trabalho com que se ganha o pão, os afazeres
sociais e familiares, etc. Ainda assim, é importante lembrar que o trabalho
do Cristo acontece em cada momento vivido, em cada respiração.

O tempo urge e devemos nos dedicar com mais afinco às coisas do Espírito.
A vida, que é pródiga de bênçãos, reclama de nós trabalho ativo e espírito
de sacrifício. Se cada um dá o que pode, e não há julgamento nisso, deve-se
também pensar no momento em que deverá aumentar sua cota de esforço
pessoal a bem da humanidade.

Disse-nos o Cristo que a porta era estreita. Não nos prometeu Ele, o Mestre
Amado, o Reino dos Céus num mar de facilidades. Disse inclusive que mais
fácil seria um camelo passar pelo buraco de uma agulha do que um rico
entrar no Reino dos Céus e não está o querido Irmão, aqui, condenando a riqueza, que muita utilidade tem se souber ser utilizada, mas refere-se, justamente, ao processo que nos levam o excesso de comodidades, fazendo-
nos esquecer do real valor da vida.

Amigos, qual é afinal o objetivo maior de estarmos aqui? Também isso,
Jesus deixou claro: Amar a Deus sobre todas as coisas e ao próximo,
primeiro como a nós mesmos e, mais tarde, aprofundando o significado,
amando-nos uns aos outros como Ele nos amou. Disse ainda: Nisto se resumem todas as leis e todos os profetas.

Mas para exercitarmos esse amor é fundamental que nos preparemos em
serviço ativo e dignificante no Bem.

Somos mais fortes quando acostumados aos labores cristãos e nos sentimos,
com isso, verdadeiramente felizes e regozijados com as benesses recebidas
pelo Amor do Cristo, que nos preenche por inteiro.

Muita paz a todos os corações e que a Luz do Mestre seja com todos nós.

Prontidão

Estar de prontidão é estar a postos quando o serviço chamar. Somos
requisitados todo o tempo para trabalhar na Obra do Cristo e, no entanto,
as recusas são constantes a pretexto de não se estar pronto. Quem deseja
servir, apenas serve. Aprendizado decorre do tempo de serviço. Não pode
haver aprendizado sem trabalho. Muitas vezes, o candidato ao serviço de
Jesus pensa que deve frequentar as cátedras dos cursos e ensinamentos
teóricos por muitos e muitos anos, mas na prática desconhece o valor do
serviço.


Não quero com isso dizer que não devamos nos instruir. Ao contrário, é
importantíssimo adquirir conhecimento. No entanto, o mesmo não pode vir
sem a prática no Bem. Essa prática é o que fará com que consolidemos tudo
o que foi aprendido no banco escolar das nossas casas espíritas.


Vejamos um exemplo: Imaginemos um aluno na escola. Ele apenas estuda.
Passa anos a fio colhendo informações e conhecimentos que, só mais tarde,
ao ingressar as academias do ensino superior, quase ao fim do curso, iniciará
o período de estágios que toda carreira demanda. Pensemos, porém, que um
aluno em tenra idade, meninote pelos sete ou oito anos, ao ter uma aula de
matemática tivesse que ajudar na cozinha da escola ou da própria residência
como tarefa de casa. Ali, ele aprenderia, certamente, muito mais do que a
assimilação dos conteúdos pedagógicos, mas aprenderia o valor do serviço.
Normalmente, há uma desvalorização do trabalho em prol unicamente do
estudo, quando ambos deveriam caminhar juntos.


Não somos mais que aprendizes, todos nós. Não há nada que nos diferencie e
neste comenos não é possível deixar de fora o trabalho, que é o que
verdadeiramente irá nos enobrecer a alma a pouco e pouco. Cada um dando
aquilo que consegue, mas que nenhum de nós se coloque na posição de apenas
receber, pois que arcaremos com duras reprimendas posteriores, advindas
da nossa própria consciência.


O trabalho é divino. Portanto, se pretendemos caminhar para a angelitude,
que é o fim último antes da grande volta, só o conseguiremos pelo incessante
trabalho no Bem.
Estejamos de prontidão.
Muita luz!

« Older posts

© 2020 Servidores de Jesus

Theme by Anders NorenUp ↑